8 de out de 2008

Delírio

Acordei-me sozinho
Procurando-te em meu leito
Com tua mão em meu peito
E teu calor, em abraço,
Preenchendo o espaço
Vazio dentro de mim
Ó, deusa, por que
Me perturbas tanto assim?
Será tua felicidade
Ver chegar o meu fim?
"Engano teu!" - direis -
"Pois muito bem sabeis
Que se em te envolvo em véu escuro
É porque, no fundo, procuro
Ganhar teu carinho".
Ora, eu bem sei
Que de toda forma tentei
Evitar essa emoção,
Controlar meu coração.
Mas em engano caí,
Pois nunca antes senti
Tal desejo por alguém
De tal forma, que viver sem
Seria quase impossível.
Mas teu amor é inatingível
Por ser outro teu dono.
É isso que me tira o sono
E me faz delirar,
Por acordado, sonhar,
Com um dia ganhar-te.
E se vivo agoniado
É porque, enfim, procuro
Teu amor mais puro
E saciar essa vontade
De ter tal felicidade
De viver ao teu lado.

4 comentários:

Vivi disse...

Cade meu milk?hehehehehe

sabrina disse...

Belos versos, descritos com tal fervor, que conseguimos, por alguns instantes, compreender a sensação que tal poeta relata, resta saber: " - Quem será a tão perversa musa inspiradora?"......

Jimmy disse...

Ainda perguntas, como se tal informação não soubesses?

http://somemetoemroubada.blogspot.com/ disse...

Adoreeeeeeeeeeeeeei seu blog parabéns!!!