8 de abr de 2008

Amor verdadeiro... será que ainda existe?

Paixões cruéis, dolorosas, e tão necessárias à alma do poeta!
Que delas posso fazer, se tanto mau me trazem?
Mas de que outra forma posso viver
Se escrever e amar são tudo que elas me fazem?

---

Amar é:
Compreender o que não é compreensível
Enxergar qualidades e omitir defeitos
Viver de momentos e esquecer desavenças
Demonstrar carinho como se aquele momento fosse o último na vida
Encher-se de alegria e colorir o mundo
De quem se ama.
Manter vivo o amor no peito,
Acender a chama,
Que aquece nas horas frias de solidão

É confiar incondicionalmente,
Entregar-se por inteiro.
É demonstrar tudo que se sente,
E dar cada beijo como se fosse o primeiro.

Esse amor tem que ser puro, verdadeiro.
É desse amor que se aprende
Com esse amor que se vive
A esse amor que você se rende
E desse amor se morre
De tanto assim amar.

Um comentário:

Chaiane disse...

[i]
Pode ser que ainda exista